Governo do Estado realiza pagamento de mais uma parcela do programa Bolsa-Esporte

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), confirmou que nesta segunda-feira (26) foi realizado o pagamento da segunda parcela referente ao Programa Bolsa-Esporte 2020-2021. A confirmação foi feita pelo governador João Azevêdo durante o programa Conversa com o Governador. Ao todo, 288 pessoas, entre atletas, técnicos e paratletas receberam, neste mês, o montante que totaliza R$ 224 mil, o que vai gerar um investimento anual de R$ 2,7 milhões. 
 
O secretário executivo de Esporte e Lazer, José Marco, destacou o compromisso do Governo do Estado em honrar os compromissos que beneficia a área esportiva. “Pelo segundo mês consecutivo, o Governo do Estado fez o pagamento da parcela do Bolsa-Esporte, que está contribuindo com os nossos desportistas que tanto se esforçam para treinar e representar bem a Paraíba em outros recantos do Brasil e do mundo, conquistando lugares nos pódios, medalhas e troféus”, disse.
 
“O Bolsa-Esporte foi lançado, uma comissão trabalhou arduamente para a viabilização das inscrições e ainda para a análise dos processos, e agora, já está sendo pago mais uma vez, o que mostra que a gestão estadual honra os compromissos. Investir no esporte é contribuir para que os jovens procurem o caminho do bem e longe das drogas, que é um grande mal que assola o país”, reforçou José Marco.
 
O programa é dividido em cinco modalidades e os valores para cada contemplado variam entre R$ 500 e R$ 4 mil: Bolsa Institucional, que é destinado para técnicos de qualquer idade e atletas indicados por cada federação esportiva; Bolsa Estudantil, para aqueles que tenham obtido resultados importantes nos Jogos Escolares da Juventude e Paralimpíadas Escolares Brasileiras, organizados pelo Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro;  Bolsa Nacional é pago para aqueles que têm participação em eventos nacionais e legitimados pelas respectivas confederações; e a Bolsa Internacional aos que disputam competições em outros países. 
 
Ainda existe a Bolsa Representatividade, que é específica aos nomes que conseguiram grandes conquistas no passado e que não possuem mais índices de competição. “São muitos os paraibanos que brilharam em outros anos e que não estão mais com índices para competir e, por isso, também foram incluídos no programa”, concluiu o secretário.

Previous post ISENÇÃO DE ICMS na Paraíba: segmento de bares, restaurantes, lanchonetes e similares têm direito
Next post Inep anuncia realização do Enade em novembro